NaNoWriMo

Diário NaNoWriMo #2 – Dias 1 a 4

Vou deixar estabelecido que o dia de diário NaNo é na sexta-feira, que dai coloco o progresso feito durante a semana, ok? Ok. Então vamos lá.

Segunda-Feira – 1 dia antes

Segunda eu estava nervosa. Tinha acabado de chegar de viagem – voltei à cidade que faço faculdade porque 2016.2 finalmente vai começar. Precisava resolver umas coisas da mudança que tinha feito – morava em um apartamento e vim pra uma kitnet então ta tudo meio bagunçado ainda. Tinha coisa pra resolver em provedor de internet, enfim, uma loucura. Mas assim que finalmente consegui ajeitar mais ou menos as coisas a ansiedade pré-NaNo bateu e eu comecei a ficar nervosa.

Vou admitir, eu roubei. Roubei porque aqui o fuso horário é diferente do horário de Brasília. Uma hora a menos. Então, quando virou meia noite no horário de Brasília e todo mundo começou a escrever eu não consegui resistir… Também comecei. Mas pra não ser tão roubado assim, eu mudei o fuso horário na minha conta do NaNo, então ele ta configurado pro horário que comecei, e não o horário daqui. Pode ser um tiro no pé? Talvez. Veremos.

Terça-Feira – Dia 1

O que dizer de terça feira a não ser “foi intenso foi, foi bonito foi, verdadeiro!” No chat do NaNo Brasil nós fizemos um desafio: escrever 11.111 palavras naquele dia. Eu achei que não conseguiria, mas topei um desafio. Afinal, estamos aqui pra tentar coisas novas, não é mesmo? Fui dormdia 1 NaNo.pngir às duas da manhã com um total de mais ou menos 3 mil palavras – já não me lembro mais – e escrevia em blocos durante o dia porque tinha umas coisas pra resolver.

Acordei as 8 e fiquei na cama até as 10 esperando entrega de móvel. Quando os caras chegaram, eu decidi que tava na hora de sair da cama e começar o dia. Então, eu escrevi.

E escrevi.

E escrevi.

Era 19h daqui quando percebi que estava para trás. Não tinha nem 7 mil palavras ainda – ou seja – se eu quisesse vencer o desafio tinha que acelerar o passo. Regada a WW e incentivos no chat do NaNo, eu venci.

Lá pelas 21h eu consegui as 11.111 palavras e foi como seu tivesse já ganho o NaNo. Fui finalmente comer, coisa que não fazia desde as 14h e fui descansar um pouco, porque tava exausta. Eu merecia.

Quarta-Feira – Dia 2

A quarta feira começou pra mim assim que virou  meia noite. Empolgada com o meu ritmo de escrita do dia anterior e com a minha história, eu decidi simplesmente esquecer das 1667 palavras e escrever o que eu tivesse vontade. Isso acabou comigo indo dormir mais de 4 da manhã porque eu simplesmente não conseguia parar de escrever, e com um número de palavras que superava os 15 mil.

dia-2-nanoVejam só, isso é um marco para mim. Nos meus melhores dias do NaNo passado, eu escrevia 5 mil, no máximo. E achava que estava ótimo. E estava! Agora não sei se estou mais animada com essa história, se quero me superar, enfim. Não sei.

Acordei depois do meio dia já com vontade de escrever. Fui direto pro chat do NaNo e no meio de Word Wars, eu percebi que estava com mais de 17 mil palavras. Então, como o NaNo serve de superação, coloquei na minha cabeça a meta 22.222. Travei em algumas partes do texto, pensei em desistir, mas não! Fui firme, fui forte. E fechei as 22.222 palavras no meio de acontecimentos tenso do livro. Terminei umas 20h, o que é incrível, e decidi descansar. Cheia de coisa pra resolver e batendo os 22k de palavras em dois dias. É aquela coisa, se eu consigo, você consegue.

Quinta-Feira – Dia 3

Então a coisa começou a desacelerar. Dormi pouco a noite de quarta pra quinta, tinha aula às 7:20 da manhã – primeiro dia de 2016.2 (greve, ai, ai) e cheia de coisa da Semana de Recepção de calouros pra resolver. Fui pra aula e não consegui escrever nada. Cheguei em casa pro almoço, nada. Dormi por uma hora e meia – tudo picado porque estava esperando uma entrega então não podia me render ao sono profundo – e acordei já com cheia de coisas pra fazer, de novo.

dia-3-nanoEsperei a entrega e depois já sai para a recepção dos calouros. Cheguei em casa quase oito da noite, só com o almoço na barriga e cansada. Morta. Destruída. Detonada. Enquanto chegava em casa eu pensava “vou chegar, tomar um banho, fazer minha janta, escrever e dormir”. Quando abri a porta de casa, eu já tinha totalmente desanimado de escrever. Eu estava morta. Cheguei. Tomei meu banho. Fiz minha janta. Enquanto comia, abri o chat do NaNo para ver se talvez eu me animava.

Demorei e não me animei. Então, foi um daqueles dias que tive que pegar no tranco a força. Só mais uma palavra e vou dormir. Mais uma palavra e vou dormir. Mais uma palavra e vou dormir. Enfim. O resultado desse esforço vocês conferem na imagem.

Moral da história? Sei lá, não tem moral. Eu só to cansada pra caramba e preciso dormir.

Sexta-Feira – Dia 4

Eu não tenho nenhuma desculpa dessa vez, eu tava com preguiça. Pura e simples preguiça. Tive coisas pra resolver durante o dia? Tive sim, mas também tive muitas horas livres. Mas deixei paa escrever nas últimas horas do dia e até esqueci de tirar print. Agora o dia virou  e perdi a contagem do dia.

No caso, eu escrevi pouco. Entrei com a meta de escrever 1000 palavras e pronto. Escrevi um pouco mais – 1500 por ai – e cansei. Acho que tava acumulado da semana.

A única coisa boa do dia foi: ATINGI AS 25 MIL PALAVRAS!

Cheguei na metade da contagem na primeira semana ❤ Estou orgulhosa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s